Exercícios físicos e convivência com a família e amigos auxiliam no envelhecimento saudável

A OMS adotou o termo Envelhecimento Ativo para expressar a visão de um envelhecimento positivo

Um idoso para ser considerado saudável deve conseguir gerenciar suas atividades diárias e determinar quando, onde e como será seu lazer, convívio social e trabalho, pois, mantém a autonomia, é feliz e integrado socialmente.

“Ser ativo na sociedade e não apenas fisicamente. Participar ativamente de atividades públicas e estar ciente de suas capacidades para continuar vivendo de maneira plena durante a velhice. A Organização Mundial de Saúde (OMS) adotou o termo Envelhecimento Ativo para expressar a visão de um envelhecimento positivo. A ideia é estimular os idosos a se manterem em forma, fisicamente e psicologicamente, para que tenham saúde e sejam participativos em todos os âmbitos da sociedade”. Diz o Dr. Caio Caldi, especialista em Saúde do Idoso.

Os exercícios controlam o peso, protegem o coração e, segundo as Diretrizes de Atividade Física para Americanos, reprimem doenças neurológicas como o Alzheimer, turbinam o raciocínio, a memória e o bem-estar mental.

Doenças cardíacas e vasculares, osteoporose e depressão também podem ser prevenidas com a prática de atividades físicas e o ideal é que o idoso se movimente de 3 a 4 vezes por semana intercalando aeróbico e musculação.

As atividades físicas são determinantes para que um idoso amplie sua capacidade de equilibrar-se, melhore sua saúde e aumente a longevidade, porém, antes de decidir tirar o par de tênis do armário, a primeira coisa a se fazer é um check-up, que irá descrever o atual estado de saúde do paciente.

Dados da Organização Mundial da Saúde mostram que até 2025 o Brasil será o sexto país do mundo com o maior número de pessoas idosas.

Exercícios físicos podem atuar na melhoria das perdas funcionais, que estão relacionadas também a inatividade e atrofia dos membros, ter disposição para enfrentar desafios como subir escadas, cozinhar, sentar e levantar sozinho, tempo de reação para evitar quedas e flexibilidade para que não sinta dores ao se locomover.

A possibilidade de movimentar-se também garante o bem-estar na terceira idade, pois, os idosos sentem-se mais livres e independentes seguindo a própria rotina.

Viver em um bairro planejado, moderno e pensado em cada detalhe, com foco no bem-estar de seus moradores e da comunidade ao redor ajuda os idosos a envelhecerem mais ativos.

Esses empreendimentos geralmente oferecem mais segurança, área para a convivência e a comodidade de reunir muito do que as pessoas precisam sem a necessidade de se locomover por grandes distâncias.

A adoção de um estilo de vida que inclua alimentação equilibrada, atividade física, mental e o convívio social podem auxiliar na prevenção de situações de risco para as pessoas acima de 60 anos e no processo do envelhecimento saudável.

Em breve o Aquarela Hamoa Bairro Planejado Aberto disponibilizará uma orla de esporte e lazer com estruturas que irão auxiliar os idosos a praticarem exercícios com a academia ao ar livre, pista de caminhada e um bosque que permitirá o fortalecimento dos vínculos familiares e o convívio comunitário, criando possibilidades de fazer novas amizades e compartilhar histórias aumentando a autoestima, afastando a depressão e a solidão.

Trevo de acesso ao Aquarela Hamoa em Alta Floresta
Fonte do Aquarela Hamoa em Alta Floresta
Fonte do Aquarela Hamoa em Alta Floresta
Orla esportiva e de lazer Aquarela Brasil em Sinop
Fonte do Aquarela Hamoa em Alta Floresta
Orla de esporte e lazer Aquarela das Artes em Sinop

Fonte: Assessoria
Matéria publicada no jornal impresso O Diário e no site Notícia Exata

(Visited 110 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *